Você está aqui
Home > Economia > Baterias de lítio têm queda de 90% nos custos de 2010 a 2023

Baterias de lítio têm queda de 90% nos custos de 2010 a 2023

Baterias de lítio têm queda de 90% nos custos de 2010 a 2023
Publicidade

Período registra queda de preços da tecnologia – baterias de lítio – de US$ 1.400/kWh para menos de US$ 140/kWh, mostra estudo da IEA

As baterias de íon-lítio registraram redução de 90% nos custos entre 2010 e 2023, com preços caindo de US$ 1.400 por quilowatt-hora (kWh) para menos de US$ 140/kWh, mostra estudo da Agência Internacional de Energia (IEA). O estudo destaca que essa é uma das quedas mais rápidas já registradas entre tecnologias do setor de energia, resultado do progresso em pesquisa e desenvolvimento e de ganho de escala na fabricação.

Além da vantagem econômica, as baterias de íon-lítio atingiram densidades de energia muito maiores do que baterias de chumbo-ácido, permitindo a formação de sistemas de armazenamentos mais leves e compactos. Essa tecnologia domina aplicações de mobilidade elétrica e de armazenamento de energia, atingindo participações de mercado de 80% e 40%, respectivamente, em 2023.

A IEA prevê que inovações químicas e em processos de fabricação devem reduzir o custo médio global de baterias de lítio em mais 40% de 2023 e 2030 e viabilizar a entrada de baterias de íon-sódio ao mercado. Essa nova tecnologia é mais barata e não faz uso do lítio, resultando em custos de produção que podem ser até 30% menores que das baterias de lítio.

Foto Divulgação: Feepik

Veja também:

Avanço de mercado

Conforme a pesquisa, o volume total de baterias utilizado no setor de energia foi superior a 2.400 GWh em 2023, quatro vezes superior em relação a 2020. Nos últimos cinco anos, cerca de 2.000 GWh de capacidade em baterias de lítio foram adicionados ao mundo, equipando 40 milhões de carros elétricos e milhares de projetos de armazenamento.

Veículos elétricos respondem por mais de 90% do uso de baterias no setor energia, com o volume anual atingindo um recorde de mais de 750 GWh em 2023, a maioria correspondendo a carros de passeio.

Cerca de 40 GW de capacidade em sistemas de armazenamento foram acrescentados no mundo em 2023, o dobro em relação ao avanço do ano anterior. O volume foi dividido entre projetos de grande porte (65%) e aplicações para consumidores finais (35%).

Investimento e cadeia de produção

A IEA calcula que o investimento global em baterias de carros elétricos expandiu em oito vezes desde 2018. Para sistemas de armazenamento, o avanço foi de cinco vezes no mesmo período. No total, os aportes do setor chegaram a US$ 150 bilhões em 2023. Desse volume, US$ 115 bilhões foram referentes a baterias de veículos elétricos, com China, Europa e Estados Unidos respondendo por 90% do montante.

A China domina a cadeia de fornecimento das baterias, com quase 85% da capacidade produtiva. A extração e processamento de minerais críticos também é altamente concentrada geograficamente, com a China liderando o processamento das matérias-primas mais importantes.

Os preços de minerais utilizados na produção de baterias se tornaram mais voláteis nos últimos anos, subindo abruptamente em 2021 e 2022 antes de cair rapidamente em 2023 e no início de 2024. Para a agência, esse cenário ilustra a necessidade de mais investimento e diversificação conforme o mercado expande.


Energia Solar sem Custos e Obras

Quer começar a
economizar agora?

Insira seus dados abaixo que a nossa equipe entra em contato e cuida do restante.


O post Baterias de lítio têm queda de 90% nos custos de 2010 a 2023 apareceu primeiro em Portal Energia Limpa.

Deixe um comentário

Top