Você está aqui
Home > EM FOCO > Guia completo da migração para o mercado livre de energia

Guia completo da migração para o mercado livre de energia

O Mercado Livre de Energia é uma tendência mundial e está caminhando para se tornar uma realidade para todos os consumidores. Entretanto, enquanto essa mudança não acontece no Brasil, este ambiente de negociação é uma ótima oportunidade de economia exclusiva a negócios de médio a grande porte de diversos segmentos, principalmente o setor industrial.

Ao migrar para o Ambiente de Contratação Livre (ACL), sua empresa passará a contar com diversas vantagens, dentre eles previsibilidade orçamentária e autonomia nas negociações, e é tido como uma estratégia muito benéfica às organizações.

Mas, afinal, você sabe como migrar para o Mercado Livre?

Quem pode migrar para o mercado livre de energia elétrica?

Hoje, no Brasil, o consumidor que tem a oportunidade de migrar para o mercado livre de energia precisa ter, no mínimo, 500 kW de demanda contratada e estar conectado a uma rede de média ou alta tensão.

Quando falamos de um consumidor com essas características, estamos falando de uma conta média de R$ 35 a 40 mil por mês. Entretanto, para entender mais assertivamente se o seu perfil se encaixa nessa modalidade, a equipe Comerc Gestão está sempre a disposição para realizar uma análise de viabilidade gratuita para entender se o mercado livre é uma oportunidade para a sua realidade, assim como apresentar de forma personalizada os benefícios e descontos para a sua empresa. 

Segundo a Associação Brasileira de Comercializadores de Energia Elétrica (ABRACEEL), hoje, o Brasil ocupa a 55ª posição no Ranking Internacional de Liberdade de Energia Elétrica, ficando posições atrás de países vizinhos, como Argentina e Uruguai.

E, em 2022, seguimos rumo à liberdade energética como benefício a todos os consumidores.

Descobri que a minha empresa tem o perfil ,e agora?

COMO OCORRE A MIGRAÇÃO?

Confira abaixo o passo a passo para se tornar um consumidor livre.

PASSO 1: Saiba se sua empresa é elegível para migrar ao Mercado Livre de Energia

Primeiro, é necessário analisar o seu contrato com a distribuidora do mercado cativo, os preços de energia que você paga e como é o seu perfil de consumo para entender se o mercado livre de energia é viável e vantajoso para sua empresa.

PASSO 2: Contratação de Energia

Caso o mercado livre de energia seja uma boa alternativa para o seu negócio, o próximo passo é ir atrás da estratégia de contratação de energia, analisando o processo de contra e analisando as minutas de contrato com o fornecedor que você escolher. O contrato vem bem antes da energia ser efetivamente entregue, mas isso não significa que você vai precisar pagar assim que fechar o contrato.

PASSO 3: Denúncia do contrato cativo na distribuidora

Você precisa avisar a sua distribuidora de energia sobre a sua intenção de migrar e, devido a este processo, não renovará o seu contrato. Este processo é conhecido como “denúncia”. Para isso, deverá encaminhar uma carta destinada à distribuidora da sua região informando o encerramento do seu contrato atual para que possa ser feita a migração para o mercado livre de energia elétrica. Ela terá o prazo mínimo de seis meses para finalizar os processos burocráticos, mas caso queira rescindir antes desse tempo, há uma multa. O valor é alto e pode não valer a pena. Às vezes, é melhor esperar.

PASSO 4: Inicie o procedimento de adesão à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE)

Com a definição do mês de migração a partir da decisão do passo anterior, o processo de contato com a Câmera de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) é iniciado. Essa é a nova instituição e uma das principais que você precisará ter contato no mercado livre de energia. Vale mencionar que todos os agentes deste ambiente precisam ser associados à CCEE e, ao se tornar um consumidor livre, você precisa tornar-se associado e pagar uma contribuição mensal. Nessa fase, há o primeiro custo: o boleto para adesão.

É recomendado que o agente conte com uma empresa profissional para ajudá-lo em todo o entendimento e avaliação desse processo burocrático junto a Câmara.

PASSO 5: Abertura na conta Bradesco (Ag. Trianon)

Essa é a etapa mais burocrática do processo. É necessário separar todos os documentos para abertura da conta no Bradesco. Mesmo que você já tenha uma conta no Bradesco, é necessário abrir a conta nessa agência específica porque é nela que acontecem todas as operações financeiras do mercado livre de energia.

PASSO 6: Providencie a adequação física

Alinhando os documentos, será necessário trocar o seu medidor de energia de acordo com o modelo estipulado pela CCEE. Cada distribuidora tem um padrão para essa instalação, por isso, cada consumidor precisa verificar o seu caso. 

PASSO 7: Você é um consumidor livre

Ao finalizar esse processo, a migração é sempre no primeiro dia útil do mês em que foi aprovada. E, portanto, você é um consumidor livre!

O mercado livre de energia, por mais que reduza os custos com energia elétrica do consumidor, traz uma rotina bem complexa de pagamentos, operações estruturadas, demanda análises do mercado e, claro, gestão da sua energia. Por isso, aproveite para saber mais sobre o processo migratório com a Comerc Energia!

Como a iGreen Energy pode te ajudar?

Aqui, na iGreen Energy, nosso principal objetivo é facilitar a vida do consumidor de energia durante a sua migração. Para isso, estudamos detalhadamente a forma que o seu negócio consome energia para sugerir a melhor solução visando economia e melhoria de desempenho.

Nossa equipe de especialistas da iGreen Connect está pronta para cuidar do seu processo de migração e da sua permanência no mercado livre de energia. Sua empresa pode contar com um gestor exclusivo, que acompanhará de perto os seus contratos de energia. Além disso, realizamos a gestão mensalmente, garantindo assim confiabilidade, transparência e priorizando sempre a sua economia. 

Deixe um comentário

Top