Você está aqui
Home > Política > Primeiro das Américas: Brasil ganha destaque em ranking mundial sobre transição energética

Primeiro das Américas: Brasil ganha destaque em ranking mundial sobre transição energética

Ministro Alexandre Silveira celebrou a liderança brasileira destacada no relatório do Fórum Econômico Mundial. Brasil apareceu em primeiro lugar entre os países emergentes e entre todas as nações das Américas, além de terceiro colocado entre os membros do G20

Brasil é um dos países que mais avança na implementação de ações para a transição energética, destaca o relatório do Fórum Econômico Mundial divulgado nesta semana. Segundo o documento, o país subiu para a 12ª posição no Índice de Transição Energética (ETI), ficando em primeiro lugar entre os países emergentes, entre todos os países da América e em terceiro, entre as nações participantes do G20.

A série de políticas estratégicas e os investimentos focados na expansão das energias renováveis foram fatores preponderantes para a posição de destaque. “Mais uma vez, somos reconhecidos pelas nossas ações e políticas públicas voltadas para transição energética, justa, inclusiva e equitativa, como o próprio Fórum Econômico Mundial destacou no relatório.  Estamos liderando pelo exemplo, com foco na dimensão social da transição energética, pautando os desafios do financiamento para países em desenvolvimento e a proposição de um conjunto de princípios para que seja, de fato, um processo justo e inclusivo”,

ressaltou o Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira.

Uma das principais iniciativas apontadas para a ascensão do Brasil na lista foi o compromisso de longo prazo com a energia hidrelétrica e biocombustíveis, aliado a avanços significativos na geração de energia solar. Essas ações não apenas diversificaram a matriz energética nacional, mas também fortaleceram o ambiente de investimentos em infraestrutura sustentável. Programas de incentivo e desenvolvimento tecnológico foram fundamentais para o crescimento da geração distribuída e para a redução das emissões de gases de efeito estufa, aponta o relatório.

“E vamos avançar ainda mais. Entre as iniciativas do MME para a descarbonização é nosso projeto de lei do Combustível do Futuro, já em apreciação no Senado Federal, que vai destravar mais R$ 200 bilhões de investimentos para o setor, fomentar os combustíveis de nova geração, introduzir o SAF e o diesel verde na matriz energética e, ainda, criar o marco legal para atração de investimentos na captura e estocagem de CO2”, completa Alexandre Silveira.

Para elaborar o ranking entre os 120 países, o Fórum Econômico Mundial utilizou o Índice de Transição Energética (ETI), que analisa a média de 46 indicadores e atribui nota final de 0 a 100 aos países listados. O Brasil registrou pontuação de 65,7, ficando à frente de grandes potências como Reino Unido (65,6), China (64,1) e Estados Unidos (64).

Transição Energética
Brasil ganha destaque em ranking mundial sobre transição energética – Imagem: Freepik

Renovabilidade Brasileira

O Brasil, reconhecido internacionalmente, aumentou a renovabilidade da matriz energética para 49,1% no último ano, como aponta o Balanço Energético Nacional (BEN) 2024 – elaborado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) em parceria com o MME. O percentual é muito superior ao observado no resto do mundo, em torno de 14,7%. O percentual de renováveis na matriz elétrica também aumentou, subiu para 89%, enquanto no mundo é de apenas 29%.

O Ministério de Minas e Energia já garantiu R$ 60 bilhões em investimentos na expansão da transmissão de energia pelo Brasil, com os 2 leilões realizados em 2023 e  1 no primeiro semestre de 2024, que atuarão como vetor da segurança e da transição energética em capacidade instalada no Sistema Interligado Nacional. Em 2023, foi assinada a ordem de serviço da linha de transmissão que irá conectar Roraima ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Estão sendo investidos R$2,5 bilhões nas obras que vão substituir as usinas termelétricas e garantir energia confiável, limpa e renovável.

“É o Brasil mais interligado, mais forte, mais unido, mais verde. Tudo isso significa segurança energética para a nossa população. Isso é combater a desigualdade, olhar para os mais pobres, buscar desenvolvimento social econômico, gerando emprego e renda de qualidade para nossa gente”, finaliza o ministro.

O Ministério também tem atuado para implementar políticas que favorecem a integração de soluções inteligentes de gestão energética, promovendo maior eficiência operacional e redução de desperdícios. Essas medidas não só contribuem para a sustentabilidade ambiental, mas também para a segurança energética e o desenvolvimento econômico inclusivo.

Quer saber quanto custa instalar seu
Sistema Solar?

Vamos precisar coletar algumas informações básicas, preencha os dados abaixo para nossos Epecialistas dimensionar sua Usina Solar sem compromisso com economia de até 95%.
“Sem compromisso, totalmente GRATUITO”


O post Primeiro das Américas: Brasil ganha destaque em ranking mundial sobre transição energética apareceu primeiro em Portal Energia Limpa.

Deixe um comentário

Top